ECONOMIA CRIATIVA: O PODER DO CONHECIMENTO E DA COLABORAÇÃO

Citação

  1. Economia criativa: o poder do conhecimento e da colaboração

Vendem-se sonhos, ideias e sentimentos positivos: os produtos finais de um novo ramo econômico, que se alimenta da criatividade como matéria-prima. Uma economia que depende do cérebro humano, da informação e do conhecimento. Ideias que geram lucro em uma indústria capaz de induzir e estimular o crescimento de outras áreas da economia. Essa é a economia criativa.

Com uma movimentação financeira mundial de mais de US$ 3 trilhões, esse setor é primordial para o desenvolvimento socioeconômico, tendo um crescimento de 6,3% ao ano e já sendo responsável por 10% da economia mundial. Segundo estudo da Firjan, a cadeia da indústria criativa já representa 17,8% do PIB do Estado do Rio (cerca de R$ 54,6 bilhões) e emprega 82 mil pessoas.

Segundo a especialista em economia criativa e desenvolvimento sustentável Lala Deheinzelin, a diferença da economia criativa em relação às outras é que ela promove o desenvolvimento sustentável e humano. Quando trabalhamos com criatividade e cultura, atuamos simultaneamente em quatro dimensões: econômica, social, simbólica e ambiental.
“Isso leva a um inédito intercâmbio de moedas: o investimento feito em moeda-dinheiro, por exemplo, pode ter um retorno em moeda-social; o investimento realizado em moeda-ambiente pode gerar um retorno em moeda-simbólica, e assim por diante”, afirma Lala.

A força do setor está diretamente ligada à geração Y, jovens conectados que se opõem ao sistema de trabalho tradicional, aos “robôs operários”, e querem é fazer aquilo que gostam e criar. Para isso, até o ambiente de trabalho em que se desenvolvem as empresas da indústria criativa são leves, sem cara de escritório.

Para estar à frente no mercado, as companhias precisam agora inovar e trabalhar com o imaginário do consumidor, procurando antecipar os seus desejos. A moeda dos negócios passa a ser cada vez mais o compartilhamento. Em entrevista ao Portal HSM, o prof. Gilson Schwartz, líder do grupo de pesquisa Cidade do Conhecimento da Universidade de São Paulo (USP), fala que “a economia do conhecimento existe quando criar valor depende da inteligência coletiva mediada por redes digitais”. De acordo com o professor, a colaboração no mercado chegará a níveis inéditos, privilegiando o acesso compartilhado em detrimento da propriedade. É o capitalismo se reinventando, valorizando uma nova forma de coletivismo!

Atualmente, quem sempre dependeu de grandes máquinas diz ao mundo que o futuro é dos cérebros! Do jovem que ainda está na faculdade aos CEOs de grandes empresas globalizadas, quem ficar fora da era da colaboração e do conhecimento será incapaz de competir nos negócios, por não saber compartilhar. Gil Giardelli.

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=tX_bAn0JRR0#t=278s

O PROJETO: CAPACITAR COCA-COLA PDV,s


Capacitar PDV,s na Região Metropolitana.
Com a iniciativa, o Projeto Capacitar Coca-Cola pretende aumentar a força das vendas em áreas pouco exploradas pela marca, além de desenvolver um novo modelo de negócio, gerando desenvolvimento sócio-econômico tanto para os Lojistas quanto aos Colaboradores participantes.
O Capacitar Coca-Cola é uma iniciativa da Coca-Cola Prazeres e o Instituto Capacitar Copa 2014, um programa de capacitação criado para contribuir com a qualificação e atualização dos profissionais que atuam no varejo e nos PDV,s.
O objetivo é oferecer conteúdo relevante, elaborado por especialistas do mercado, exposto de maneira prática e totalmente aplicável ao dia-a-dia dos PDV,s.
Programa
O Programa atinge todas as esferas da loja, com módulos voltados aos gestores e líderes, aos funcionários e aos proprietários.
Inicialmente, iremos ofertar 6 módulos para o Curso Atendimento ao Cliente e 2 Módulos para o Curso de Línguas “ Welcome To Brazil disponíveis em fascículos impressos e também no site.
Cada módulo é acompanhado por uma avaliação, onde os participantes podem testar os conhecimentos adquiridos através da aprovação, obtendo os certificados de participação de cada módulo.
Com essa iniciativa estamos nos preparando para ajudar o Nordeste a se preparar pra Copa de 2014.

Projeto TABLET MENU

  • Modernização das principais capitais brasileiras;
  • Facilitar a comunicação com turistas estrangeiros, com a opção de visualização em diversos idiomas;
  • Dar aos restaurantes a opção de ampliar o conteúdo dos seus cardápios, com informações específicas de cada prato;
  • Cardápio interativo, com aplicativos para serem acessados enquanto o cliente espera o prato. Continuar lendo